terça-feira, 17 de agosto de 2010

Vidas divididas

Há certo tempo entrei no Púlpito e li um texto sobre as expressões das pessoas que cantam nas igrejas que costumam ser totalmente distintas das letras das músicas. Muito legal... Tem até o Smeagol do Senhor dos Anéis... E tem gente que fica mesmo com aquela cara!

Eu vivi muito tempo bastante encafifado com isso! Porque será que cantam "a alegria está no coração de quem já conhece a Jesus" com a cara de quem já conhece o CÃO?

Acho que há dois motivos pra isso: 1º) O monte de incertezas que cantamos; 2º) As divisões da nossa vida indivisível (????).

Explico:

1º) As incertezas que cantamos:

Poucas letras atuais expressam certezas (daquilo que se espera), ou seja, poucas expressam FÉ. A maioria das letras pedem mais fé, mais amor, mais presença de Deus, mais milagres de Deus, mais transformação etc.
Aparentemente não há nada de mau nisso, certo? Bom, mais ou menos... Na minha opinião!

O que penso é que Jesus, quando disse a famosa frase "está consumado", disse de uma vez por todas! Quando há a salvação, é de uma vez por todas e não à prestação, aos pouquinhos... Deus é a plenitude no Filho e no Espírito Santo. Quando estamos Nele, estamos completos! Totalmente!
Então, não há espaço para mais fé, mais amor, mais presença de Deus, mais milagres, mais transformação... Já somos plenos (em Deus), de fé, amor, presença, milagres e transformação! Isso eu creio que seja fé! Se não acreditamos nisso, o problema não está em Deus mas em nós... Nós é que não acreditamos, ou não agimos conforme isso.
Dessa forma, vivemos insatisfeitos e pedindo sempre mais. Apesar da aparência santa daquilo que pedimos, estamos, na verdade, somente expresando nossa falta de fé naquilo que já está consumado.


Alguns diriam: mas e a santificação! Pois acredito que a santificação não tem nada a ver com pedir mais de Jesus, dia após dia, para ficarmos cheios no final da vida. A santificação, pra mim é um esvaziamento de mim mesmo, de modo que só sobre Deus e sua plenitude. E observe que há pouquíssimas, pra não dizer nenhuma, letras de músicas onde pedimos: quero ser menos egoísta, menos incrédulo, menos chato etc.

Por isso é que ficamos com cara de CÃO chupando manga quando cantamos nas igrejas. Cantamos incertezas, pedimos o que já temos (será mesmo???) e no fim, ficamos somente atestando nossa incredulidade...

Em breve falo sobre as divisões da nossa vida indivisível.

Além disso, se quiser pensar melhor nisso tudo, você poderá encontrar um tempo de sossego para pensar nessas coisas em: http://metanoiamorphose.blogspot.com/

Dá uma olhadinha lá!

Abraço...

3 comentários:

Kadu disse...

HEhehehe..., imagina só que legal cantarmos:
Eu quero mais de MIM pra Ti Jesus,
Eu quero mais de MIM pras pessoas,
Quero ser mais legal, quero ser mais amável, quero ser mais mão-aberta, etc, etc, etc...
Já ouvi uma vez que até quando estamos no tempo de louvor e adoração, supostamente cantando em honra a Ele, nossas músicas falam de nós mesmos pra nós mesmos...
Lamentável!!
Abraço!!

' αdriαne . disse...

Tava com saudade dos teus textos!
:D

Muito bem colocado. adorei.
beijo

Josué disse...

Lindo blog!
Mas na verdade agora não estou passando para opinar sobre a postagem, mas deixar o convite para se possivel dar uma olhada no meu blog, criado recentemente...o blog é novo, e eu conto com sua participação.

Obrigado pela atenção e muita paz.

Segue as essências/

www.verdade87.blogspot.com